Acabei de ver um filme lindo!

Mas deixa eu começar do começo…

Adoro baixar comprar legalmente filmes. E seriados. E já tinha um tempo que eu tinha esse “Pronta para Amar” ~ muito piegas ~, mas nunca tinha visto. Quando colocava e aparecia a primeira cena, eu tirava porque achava que ia ser muito chato.

Hoje, finalmente parei para ver e olha que foi por falta de opção mesmo.

Apenas digo que deveria ter visto da primeira vez que tentei.

Tudo bem que só por ter o Gael García Bernal, já valia a pena …. mas ainda tem a Kate Hudson, que eu adoro!

Vamos a história…

A Marley (Kate Hudson) é uma publicitária, periguete bem  pra frente, que não gosta de ter relacionamentos sérios, curte apenas diversão.

Ela coloca toda a culpa de sua vida amorosa fracassada nos pais que se separaram logo cedo deixando-a traumatizada.

Só que ao fazer uns exames, e é ai que ela conhece o Dr. G (Gael García), ela descobre que está com um tipo de câncer em estágio terminal.

Durante o efeito da anestesia que foi necessária para fazer  exame, Marley tem um sonho estranho com Deus,  nesse caso é representado pela Whoopi Goldberg, que lhe concede 3 desejos. Como pensava que aquilo não passava de um sonho, ela desejou voar e ter um milhão e dólares. Antes de chegar ao terceiro desejo, ela viu que aquilo não era brincadeira,  mas simplesmente não conseguia pronunciar o terceiro desejo: AMAR.

Entre tentativas de tratamento, brigas com os amigos e conflito com os pais ela se apaixona pelo dr. G.

Teve que aprender a admitir que o amava e teve que aprender a deixar que ele a amasse também.

Neste universo de conflitos, avanço da doença e muitas lágrimas (essas por minha conta mesmo) o filme tem uma mensagem sutil.

Ele basicamente diz que não temos muito tempo para perder por ter medo de algumas coisas, ou medo de amar, como ele sugere.

Não sabemos quanto tempo temos, se vamos viver por muitos anos e virar amigos de Matuzalém ou, se de uma hora pra outra, PIMBA! Vamos bater as botas.

É claro que todo mundo tem medo de alguma coisa… mas, deixar de aproveitar a vida por conta dele, não deve ser uma das melhores escolhas.

Não sei se a intenção do filme de fato foi essa, no entanto, a mensagem que ficou pra mim foi que é pra se viver completamente, aproveitar cada segundo, errar, fazer  e ter amigos e, principalmente, não ter medo de amar.

Então….

Eu acabei de ver um filme lindo!!

Compartilhe

Sobre o autor

Sofro de transtorno bipolar... Eu acho. rsrs sou meio doida, meio normal (aquela velha história de metade cheio ou metade vazio). Adoro ler, adoro cinema, adoro chocolate, adoro escrever. Há quem diga que até levo jeito. Tem gente que gosta de mim e do que escrevo. Tem gente que me odeia e mesmo assim, sem assumir, adora o que eu escrevo hehe. Sou convencida e tímida. Sou de câncer (se alguém se liga nessas coisas). Sou ouvinte, mas pouco falo. Sou simples e sou confusa. Pois é... sou Odyle

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *