18Mais uma vez, venho aqui conversar com vocês sobre um dos meus mais novos vícios: filmes Bollywoodianos.

Sempre fui meio fascinada pela cultura indiana. Acho linda a forma como se vestem, a sabedoria que parece ser comum em todos eles, a cultura…

Tive alguns parentes que tiveram a oportunidade de ir a Índia e adorava escutar o que falavam. Como é a vida deles lá, as coisas do cotidiano.

E sempre tive vontade de assistir filmes de Bollywood já que tem toda aquela história ~ verídica ~ de que eles produzem mais filmes do que Hollywood, além do fato de gostar de musicais.

O único problema é(ou era) que eles são em híndi ou numa mistura curiosa de híndi com inglês e os que eu achava com legenda, eram em inglês. Até que descobri sites, canais e meios de conseguir esses filmes com legenda no nosso amado português.

Toda essa descoberta veio de uma outro vício: livros. Não faz muito tempo, comecei a ler uma saga escrita por uma norte americana (Colleen Houck) que hoje os fãs da série chamam de Tiger’s Curse. Atualmente são 4 livros lançados (três deles já traduzidos para o português): A maldição do Tigre, O resgate do tigre e A viagem do Tigre. 

obs: as capas são lindas!!

Vamos agora fazer um parêntese:
Sim, eu sou uma daquela nerds enrrustidas do tipo que Adora Senhor dos Anéis e ficou doidona porque não foi na estreia de O Hobbit, assiste a mais de um seriado, adora star wars e caverna do dragão, ama Harry Potter (leu e viu todos os filmes mais de uma vez) e ficou orfã de uma saga bacana desde o fim de HP. Tudo isso em meio a músicas que ninguém conhece, blogs de maquiagens entre os favoritos e romances de banca de jornal.
E sim, eu apego-me aos livros e aos personagens. Haha
Fecha parêntese.

 

Porque esse livro me fez querer saber sobre filmes indianos? Simples.

A historia do livro é sobre uma maldição que se abateu sobre dos príncipes indianos. Tal maldição só poderá ser quebrada por uma escolhida pela Deusa Durga que enfrentara desafios/tarefas para libertar os jovens príncipes (que convivem com a maldição há 300 anos, mas são conservados, fortes e lindos).

Como sempre, indico os livros. São divertidos, nos mostram outra cultura e fogem do ciclo vicioso de vampiros, lobos and anjos caídos.

Voltando… nessa minha busca por saber mais sobre o livro, acabei sabendo que os direitos para uma futura produção cinematográfica já foram comprados e que todos os fãs da saga estavam meios doidos com a possibilidade de colocarem americanos branquelos para interpretarem os personagens que em sua maioria são indianos.

No meio de cliques e vídeos, acabei descobrindo uma comunidade fiel ao cinema indiano. (deixarei links no final do post)  Daqueles que acompanha, faz legendas para os filmes, tem páginas, fazem flash mob em plena Paulista, que acompanham as premiações, os atores… Enfim uma cambada de viciados da qual agora faço parte.

Já vi alguns filmes essa semana.:

Bride and Prejudice (adaptação do livro de Jane Austen que já falei pra vocês aqui), esse não foi exatamente essa semana…

Teri Meri Kahaani

 

Chace PE Dance (conhecido também como “as mina pira no Shahid Kapoor” hehehe)

Os três lindos, melosos e divertidos.

Um ponto importante a saber, é que os filmes indianos são longos. Tem em média duas horas e meia de duração, são musicais, e os atores são sempre lindos hahaha.

(para as “meninas”)

(para os “meninos”)

Super aconselho a todos vocês que deixem de lado por um diazinho o cinema hollywoodiano e experimentem algo diferente.

Garanto que vão gostar!

fontes/links:
http://www.filmesdaindia.com.br/index.php
https://www.facebook.com/groups/290859200971651/
https://www.facebook.com/FilmesIndianos

Compartilhe

Sobre o autor

Pseudo Nerd.
Canceriana (isso importa?).
Adoro escrever e ler. Viciada em filmes e seriados.
Conhecida por sentir as coisas alem do necessário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *