Lembro-me de cada detalhe…

Os olhos dele nos meus olhos examinando descobrindo e desvendando…

Olhos de um negro profundo e “consistentes” que fogem as regras da biologia sobre a existência dessa cor.

As sobrancelhas eram grossas, igualmente negras e definidas.

A testa quadrada, imponente… o cabelo negro caindo levemente no rosto e unindo-se a testa pelas minúsculas gotinhas de suor.

Os pequenos sinais amarronzados nas maçãs do rosto…

O nariz afilado e levemente torto que davam um ar de retocada imperfeição.

Os braços torneados que sustentavam seu peso mantendo seu tórax afastado do meu.

O peso do resto do seu corpo e o calor que ele emanava…

Seus pés encostados aos meus…

O cheiro de alfazema dos lençóis brancos…

E o sorriso divertido que descansava em seus lábios rosados  e úmidos…

E lembro-me do frio que senti percorrer meu corpo dos pés a cabeça.

Despertando-me.

Puxando-me daquele sonho ou, quem sabe, devaneio.

Tirando de mim aquele sonho que outrora foi lembrança, deixando, apenas o gosto da saudade.

 

Compartilhe

Sobre o autor

Pseudo Nerd.
Canceriana (isso importa?).
Adoro escrever e ler. Viciada em filmes e seriados.
Conhecida por sentir as coisas alem do necessário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *