Adoro dormir cedo. Mas hoje fui acometida de insônia. Logo no dia anterior ao dia que começa a minha correria anual mais pesada. Sim, é uma merda. Rsrs

Mas para cada coisa ruim, tem uma coisa boa.

E nesse caso, foi um filme que acabei de ver: “Sedução em Manhattam”. Os atores são conhecidos, mas estou com muita preguiça de ir até o “oráculo” e procurar quem são eles.

Pois bem. O filme deixou em minha cabeça algumas perguntinhas bem intrigantes e bobas ao mesmo tempo.

Não sou uma pessoa preconceituosa quanto a nenhum assunto e, muito menos, quanto a relacionamentos. Talvez seja acometida de indignação, mas sempre é uma coisa momentânea.

Ao ver casais que fogem do “padrão” na rua não torço o nariz para a diferença. No entanto, aquela “inveja branca” bate forte.

Mas, quem não sente isso né?

Como disse, o filme me fez pensar em algumas questões. E uma delas é: porque sempre procuramos conforto e segurança em nossos relacionamentos? Para esse tipo de sentimento já contamos com a nossa família, nossos amigos, etc.

O mais obvio seria a procura por aventura e sentimentos fortes que durassem tempo suficiente para que ambos sentissem felicidade, contentamento ou até mesmo o tempo que o amor durasse (contando sempre que se espera mais de uma noite de “sentimentos profundos” da pessoa que se ama).

No filme, a protagonista, uma jovem editora de 25 anos, se apaixona por um homem de 50. O filme é bem divertido e romântico isso é bem obvio já que é uma comédia romântica. Não vou contar o final caso alguém queira ver. Direi, apenas, que tem um final feliz.

Olhando bem o enredo do filme, o romance acontece encorajado pela reconfortante diferença de idade recheada de bons conselhos e a possibilidade de pular vários… pormenores da vida seguindo conselhos do “namorado-mais-velho”.

Não concordo com a parte de pular etapas. Aprendemos com elas.

Porém, me traz… conforto a parte de conselhos e proteção que o filme mostra.

Não sei… ou melhor: eu sei que são idéias vagas. Só senti vontade de colocar aqui.

Ou, quem sabe, senti necessidade de algum “conforto”.

Tags

Compartilhe

Sobre o autor

Pseudo Nerd. Canceriana (isso importa?). Adoro escrever e ler. Viciada em filmes e seriados. Conhecida por sentir as coisas alem do necessário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *